Viva a Vida Birita, enterro e música do Abba: como idosos influencers curtem a vida no TikTok

Birita, enterro e música do Abba: como idosos influencers curtem a vida no TikTok

Segundo pesquisa, até 45% dos americanos com mais de 65 anos usaram redes sociais em 2021

AFP
A influenciadora americana Dolores Paolino, 89 anos

A influenciadora americana Dolores Paolino, 89 anos

Arquivo pessoal

Aos 89 anos, a americana Dolores Paolino, também conhecida como @dolly_broadway no TikTok, afirma viver "o melhor momento da sua vida", que ilustra com vídeos divertidos partilhados com seus 2,4 milhões de seguidores.

Assim como ela, muitos idosos estão fazendo barulho nas redes sociais, varrendo com humor os estereótipos da velhice.

·         Compartilhe esta notícia no WhatsApp
·         Compartilhe esta notícia no Telegram

Sempre com um sorriso, a velhinha causa furor na rede social chinesa, com vídeos em que aparece remexendo ao som de uma música do Abba, bebendo em bares ou elogiando um massageador vibratório.
 


“A velhice de hoje não tem nada a ver com a velhice do passado”, disse à agência AFP o sociólogo Serge Guérin, especialista em envelhecimento. "Os idosos nem sempre precisam de medicação e repouso, podem estar em plena forma."

Além disso, esse segmento da população está muito mais conectado às novas tecnologias e redes do que há uma década.

Segundo o Pew Research Center, até 45% dos americanos com mais de 65 anos usaram redes sociais em 2021, enquanto em 2011 eram apenas 10%.

Na Europa, também existem influenciadores seniores desse estilo.
 

Pergunta tabu


É o caso da alemã @erikarischko (1,3 milhão de seguidores), 83 anos e apaixonada por fitness, da francesa @studiodanielle (2,3 milhões), que faz vídeos humorísticos, ou de Nicole Tonnelle, também conhecida como @nicoletonnelleyoutubeuse, esteticista aposentada que afirma "saber envelhecer bem".
 


“No começo, eles me disseram: 'Mas o que essa velha está fazendo aqui?'”, lembra Tonnelle. Em seu país, os influenciadores seniores são muito menos comuns do que nos Estados Unidos.

Com cerca de 140 mil seguidores no TikTok, Tonnelle dá conselhos de beleza a mulheres de sua geração, com tutoriais de como se maquiar ou se vestir.

“Não é fácil ver o seu rosto, o seu cabelo ou o seu corpo mudar. Mas, quanto mais nos cuidamos, melhor nos sentimos”, afirma a influencer, que diz que “se sentir atraente não é uma questão de idade".
 


"Os velhos não devem ser um tabu. Sim, nós existimos e até o fim da nossa vida", defende a francesa, que com sua atividade nas redes ganha um complemento financeiro que a ajuda a melhorar sua pequena renda previdenciária.

O preconceito em relação aos idosos está muito presente na sociedade de hoje, em que “a fragilidade, a doença ou mesmo a morte tendem a ser escondidas", explica Guérin.

Aliás, os vídeos da americana Lillian Droniak, @grandma_droniak, 93 anos e 9 milhões de seguidores, geraram polêmica por tratarem de temas que são tabu, como a morte, por comentarem como seria seu enterro, falarem da lista de convidados ou do batom que ela gostaria de usar no dia.


Mick, Jessy, Bill e Robert são quatro amigos da Califórnia que alcançaram sucesso-relâmpago no TikTok graças à conta @theoldgays, criada no fim de 2020 e que tem 11 milhões de seguidores.

“É muito estimulante interagir com os jovens, isso quase nunca acontece conosco”, diz Bill Lyons, 79 anos. "Escute nosso conselho, alguns nos consideram como se fôssemos seus avós."

“Achei que passaria meus últimos anos no escuro, mas agora é como se fôssemos imortais”, diz Jessy Martin, 69 anos, que vê na atividade nas redes uma forma de continuar existindo na sociedade.

Últimas