Viva a Vida Influenciadora Pequena Lô conta como começou a gravar vídeos por hobby e sobre os impactos da fama

Influenciadora Pequena Lô conta como começou a gravar vídeos por hobby e sobre os impactos da fama

Lorrane Silva falou, durante a Gramado Summit, dos processos para conseguir milhares de seguidores e de como tratou o burnout

  • Viva a Vida | Isabelle Amaral, do R7, enviada a Gramado (RS)*

Resumindo a Notícia
  • Durante a Grammado Summit, Pequena Lô contou como conseguiu fama na internet.

  • Ela sempre foi bem-humorada e divertia a família, mas não sabia que isso se tornaria profissão.

  • Em 2015, um primo comentou que ela se daria bem fazendo vídeos de humor.

  • Tudo começou como hobby, até a fama chegar e o trabalho estressar e causar burnout.

Influenciadora Pequena Lô foi recebida com aplausos durante a Gramado Summit

Influenciadora Pequena Lô foi recebida com aplausos durante a Gramado Summit

Reprodução/Redes sociais - 13.04.2023

A influenciadora e psicóloga Lorrane Silva, conhecida como Pequena Lô, contou durante a Gramado Summit, na tarde de quinta-feira (14), como transformou seu hobby de gravar vídeos em profissão, que a ajudou a ser reconhecida nacionalmente e estampar capas de revistas e jornais. No entanto, a fama gerou consequências na vida da jovem, como a síndrome de burnout.

"O humor sempre esteve presente na minha vida. Eu gostava de contar piadas, fazia ministand-up com a minha família desde criança, mas não sabia que podia fazer disso uma profissão, até que, em 2015, o meu primo me deu a dica de começar a fazer vídeos", disse.

Foi no mesmo ano que Pequena Lô se engajou no YouTube, ao falar de experiências pessoais e engraçadas que vivia diariamente. Durante a pandemia de Covid-19, quando vídeos no TikTok e Instagram começaram a viralizar, a jovem, que havia acabado de se formar na faculdade, ganhou uma fama que não esperava.

Segundo a psicóloga, que é portadora de displasia óssea, ela chegou a 1 milhão de seguidores rapidamente e fazia, ao menos, seis vídeos por dia. Com isso, Lorrane passou a dormir e comer mal, porque só pensava em criar conteúdos que agradassem às pessoas, até que essa constância impactou sua saúde.

Engajamento que vicia

"O que começou como hobby virou meu trabalho, e esse engajamento todo vicia, você vai querendo cada vez mais entregar conteúdos que agradem às pessoas e aos algoritmos", revelou a influenciadora.

Num determinado dia, enquanto estava no salão de cabeleireiro, Lorrane sentiu que iria desmaiar e contou o fato à mãe, que estava ao lado dela. Nesse momento, a mãe da jovem correu para pegar sal, e a pressão dela foi voltando, mas a influenciadora continuava pálida.

Depois desse episódio, Pequena Lô quis saber o que tinha ocasionado aquela sensação de mal-estar. Foi quando os médicos a diagnosticaram com síndrome de burnout, também conhecida como síndrome do esgotamento profissional.

"Percebi que precisava me reconectar comigo mesma. Eu duvidava de tudo, da minha criatividade, se eu merecia aquele número de seguidores e até mesmo se merecia o amor que recebia deles", desabafou Lorrane. Para piorar a situação, a jovem também colecionava alguns haters, que lhe mandavam mensagens de ódio.

Para resolver o problema, a influenciadora saiu de São Paulo e mudou-se para Minas Gerais, onde nasceu. Foi lá que ela conseguiu descobrir que poderia voltar a fazer vídeos para se divertir, e não só pelo engajamento ou pelo faturamento que aquilo gerava.

"Eu acho que todos nós somos grandes, mas só quando fazemos o que a nossa criança ama", finalizou ela no discurso, sob aplausos da plateia da Gramado Summit.

Sobre a Gramado Summit

Primeiro dia do evento contou com 10 mil participantes

Primeiro dia do evento contou com 10 mil participantes

Divulgação/Gramado Summit - 12.04.2023

A Gramado Summit foi criada em 2017 pelo empreendedor Marcus Rossi. Com o passar dos anos, o evento começou a receber empresas maiores para a feira de negócios e também um público mais amplo para as discussões das palestras.

Em 2022, na sua última edição, recebeu 6.000 pessoas de todos os estados brasileiros, além de mais de 300 expositores e 140 palestrantes. Já na de 2023, que se iniciou na manhã de quarta-feira (12), 10 mil pessoas participaram do evento, que tem foco no empreendedorismo, na inovação e na tecnologia e só termina na sexta-feira (14). 

*A jornalista viajou a convite da Gramado Summit

Últimas