Patricia Lages Líder da Jornada Mundial da Juventude afirma: "Não queremos converter o jovem a Cristo"

Líder da Jornada Mundial da Juventude afirma: "Não queremos converter o jovem a Cristo"

Bispo católico disse que a JMJ tem objetivo de levar jovens a uma nova religião ecumênica centrada na ecologia

Dom Américo Manuel Alves Aguiar é presidente da Fundação das Jornadas Mundiais de Juventude 2023

Dom Américo Manuel Alves Aguiar é presidente da Fundação das Jornadas Mundiais de Juventude 2023

Divulgação/Conferência Episcopal Portuguesa

Dom Américo Manuel Alves Aguiar, bispo católico português, é o atual presidente da Fundação das Jornadas Mundiais de Juventude 2023 (JMJ), cuja versão portuguesa acontecerá em Lisboa, de 1º a 6 de agosto, com expectativa de participação de cerca de 400 mil jovens.

Em entrevista à rede portuguesa de televisão RTP, D. Aguiar afirmou que o objetivo principal da JMJ é congregar a juventude em um evento ecumênico para promover a unificação de todos os credos em uma espécie de nova religião centrada na ecologia.

“Nós não queremos converter o jovem a Cristo, nem à Igreja Católica, nem nada disso. Nós queremos é que seja normal que o jovem cristão católico diga e testemunhe que o é, que o jovem muçulmano, judeu ou de outra religião também não tenha problemas em dizer que o é. E aquele jovem que não confessa religião nenhuma se sinta à vontade e não se sinta estranho porque é assim ou é de outra maneira. E que todos entendamos que a diferença é uma riqueza e o mundo será objetivamente melhor se nós formos capazes de colocar no coração de todos os jovens esta certeza da fraternidade de todos os irmãos que o Papa tem feito um enorme esforço para colocar no coração de todos”, afirmou o religioso.

O bispo também citou uma encíclica publicada pelo Papa Francisco, sobre o “Cuidado da Casa Comum”, na qual apresenta como solução para preservação do planeta a unificação global do que chama de “ecologia integral” que, segundo o documento, “requer abertura para categorias que transcendem a linguagem das ciências exatas ou da biologia”.

O centro da fé cristã, começando pelo próprio nome, sempre foi Cristo. Por esta razão, é minimamente curioso saber que o principal objetivo em relação aos jovens não é mais o de centralizar sua crença no Criador, mas sim, nas obras que Ele criou.
 

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas
    http://meuestilo.r7.com/patricia-lages