Aprendiz de Cozinheira Dia Mundial do Queijo: receitas queijudas e restaurantes para aproveitar

Dia Mundial do Queijo: receitas queijudas e restaurantes para aproveitar

Delicioso e viciante alimento, o queijo foi criado por acaso por volta de 2.800 a.C.

Neste dia 20 de janeiro é comemorado o Dia Mundial do Queijo. Não sei para vocês, mas para mim é um dos alimentos mais gostosos e viciantes do mundo. Como já disse em outros posts, tenho intolerância à lactose, mas não consigo largar do queijo. Tomo remédio se for necessário. Nesse post, vamos falar sobre a história e os tipos de queijo, dar algumas receitas bem queijudas e indicar locais e pratos para saborear.

Os primeiros registros sobre a existência do queijo aparecem por volta de 2.800 a.C. e foi criado por acaso, como toda comida boa e extremamente popular. Pode ser nascido de algum leite que ficou perto do fogo ou guardado em algum saco feito por estomago de animais. E foi isso, leite coagulado aquecido. A partir daí, o homem entendeu que podia armazenar e conservar leite também na forma de queijos.

Hoje, quase 5.000 anos depois, temos queijos fabricados no mundo inteiro, de vaca, cabra, ovelha, rena, búfalo e até de iaque! E é essa diversidade de animais e sua alimentação, aliada ao clima, ao tamanho e a forma do queijo que permitem quem a gente conheça e saboreie tantos queijos diferentes. Outro fator é chamado de microclima, que é formado pelo ambiente pela sala do leite e de armazenamento da queijaria.

Os queijos começaram na cultura grega, seguida pelos romanos, e viajaram pelo mundo nas conquistas dos impérios europeus. Atualmente, os muitos queijos têm origem controlada e protegida, de acordo com sua procedência, como a francesa AOC (Appellation d’origine contrôlée ou Apelação de Origem Controlada, em português), a italiana ou portuguesa DOC (Denominação de Origem Controlada ou Denominazione d’Origine Controllata) e a européia DOP (Denominação de Origem Protegida (Portugal), criada pela União Européia para proteger vinhos e alimentos do território. Por exemplo: o roquefort tem AOC da França. No Brasil, podemos encontrar queijo tipo roquefort feito pelos fabricantes nacionais, mas roquefort de verdade é só o que vem de lá de fora.

E queijo vicia! A caseína, presente no leite e, consequentemente, no queijo é uma proteína que dá uma sensação de euforia e conforto. Portanto, bem difícil para de consumir queijo!

TIPOS DE QUEIJO E COMO USAR NA COZINHA
Queijos frescos –
ideais para serem consumidos cru. Grelhados ficam ótimos em saladas ou assados na pizza.
Queijos frescos curados – por formarem casquinha, não são bons para molhos. Mas vão bem em tábuas de queijos e saladas.
Queijos brancos moles – são deliciosos puros ou com pão. Mas uma grande trend da internet é mostrar receitas deles assados com mel, por exemplo. Ficam uma entradinha deliciosa. Também vão bem no forno se embrulhados em massa folheada.
Queijos semimoles – muitos deles eu chamo de queijos fedidos, porque ficam com uma casca pegajosa e com cheiro forte. Vão bem nas tábuas de queijo, mas não dão certo em molhos por causa das cascas. Podem também servir como entradas quando assados.
Queijos duros – são os meus favoritos. Vão bem em molhos, massas, saladas. Dão muito certo em fondues. Tire a casca.
Queijos azuis – aquele bolorzinho delicioso que fica por todo o queijo é maravilhoso. Vão bem triturados em saladas, com nozes e mel. Cozidos ficam deliciosos em sopas, hamburgueres e carnes bovinas e de frango. Mas use pouco porque são muito fortes e podem roubar o sabor de tudo.

RECEITAS
- Airfryerreceitas com queijo 
- Caccio e peppe – leve uma frigideira para o fogo e junte os queijos bem devagar, o queijo parmesão ou pecorino (150g), por exemplo, com a água do cozimento. Coloque 2g de pimenta do reino moída e junte 400g de macarrão cozido. Vai ficar um molho bem sedoso.
- Carbonara 
- Especial sobre pão de queijo com 15 receitas 
- Lasanha 
- Ovos no purgatório, ovos al diablo, rancheros ou shakshuka  

RESTAURANTES
Bella Paulista | @padariabellapaulista – Na padaria Bella Paulista, você pode encontrar pizzas bem queijudas ou até as mais elegantes, como a Sr. Jamón (R$ 52), pizza individual com presunto cru, rúcula e lascas de queijo tipo grana.
Daje Roma | @dajeroma_sp  – Experimente o Supplí al Telefono (R$ 19), que é feito com risoto de tomate empanado com recheio de muçarela.
Di Bari | @dibaripizza – A pizza de queijo tulha (R$ 58/R$78) deu ao chef e proprietário da casa, Rodrigo Schmidt, o World Cheese Awards.
Lanikai - Hawaiian Cafe & Bar | @lanikai.sp – Nesse havaiano, você vai encontrar queijo na sobremesa, como o Lilikoi Cheesecake (R$ 25), um cheesecake de maracujá.
Meat Downtown Burgers | @meatdowntownburgers – Prove o macarrão clássico Mac And Cheese (R$ 40), cheio de queijo.
Pappagallo Cucina | @pappagallocucina – Já conhecida do Instagram, a lasanha do restaurante vem dentro de uma lata e jorra queijo quando derrubada no prato. A Lasanha Pappagallo (R$ 84), criada pelo chef Pedro Mattos, é feita de massa fresca à bolonhesa com fonduta de grana padano.
Rendez-Vous | @rendezvous.bistro - A chef Adriana Silvério replica o clássico francês Croque Monsieur (R$ 40) feito com três camadas de pão, presunto, molho bechamel e queijo gouda gratinado.
Sky Hall Garden Bar | @skyhallgarden - O chef e sócio Martin Casilli indica o Gnocchi Fonduta Pistache (R$ 71), um saboroso nhoque de batata Asterix com fonduta de queijo gorgonzola dolce e farofa de pão com pistaches, e o  Risotto di Melanzane | Feuilletine | Glace de Cogumelos (R$ 73), um risoto de berinjela tostada, feuilletine de queijo comté e glace de cogumelos.
The View Bar | @theviewbar – Criada pelo chef Marcos Camargo, a entrada para compartilhar com muito queijo é o Arancini (R$ 68). O bolinho de risoto vem recheado com Ragu de rabada e pera confitada no vinho com gorgonzola.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas