Qual panela é melhor para você?

Conheça modelos e tipos de panela para facilitar o seu dia a dia na cozinha

Panelas de cerâmica

Panelas de cerâmica

Reprodução/ Divulgação

Qual panela é melhor para cozinhar? Qual material? Qual tamanho? Qual é a panela da vida? Vou dizer para você que a panela da vida não existe. Eu recomendo ter um bom jogo completo em um material resistente e durável que vá durar muito tempo. E acrescentar uma ou outra para completar seu acervo de acordo com a sua necessidade e o seu dia a dia na cozinha.

Mas antes de conhecer os modelos e tipos de panelas, algumas dicas:

· Veja se o produto tem os selos da Anvisa e do Inmetro, alerta Rodrigo Portella Raimondi, dono da Bracce. “Depois, preste atenção na versatilidade que você vai precisar na cozinha.”;

· Considere o tamanho das panelas. Elas devem ser grandes o suficiente para acomodar a quantidade de comida que você costuma preparar;

· Pense no tipo de fogão que você tem para que seja adequado a cada tipo ou a todos os tipos de panela;

· Escolha panelas com cabos ergonômicos que facilitem o manuseio;

· Invista em panelas de qualidade, que duram mais, mais seguras e você não vai precisar trocar com frequência;

· Atenção aos produtos com cabos de madeira. Eles duram menos que as panelas e, para uso profissional, não atendem aos requisitos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que não permite madeira em peças que serão usadas para a preparação de alimentos, alerta Hugo Berti, da La Grande Maison;

· Procure panelas que, além de bonitas, sirvam para ir para o fogão e para o forno também. Além de serem mais práticas e funcionais, economizam louça!;

· Entenda as necessidades da sua rotina, os tipos de pratos que costuma preparar e a frequência com que cozinha em casa, alerta Cinthia Oliveira, Gerente Sênior de Marketing da Royal Prestige;

· Mais uma dica da Cinthia Oliveira: “Fogões a gás oferecem controle preciso de temperatura, fogões elétricos têm aquecimento mais lento, fogões por indução exigem panelas específicas, O material da panela também importa, já que cada um conduz o calor de maneira diferente”.

Vou listar aqui os tipos de panelas e qual o melhor uso para cada uma delas. Lembre-se de considerar fatores como o tipo de fogão que você possui, suas preferências culinárias e o orçamento ao escolher o tipo de panela mais adequado para você.

TIPOS DE PANELA

Panelas de aço inoxidável de grau cirúrgico

Panelas de aço inoxidável de grau cirúrgico

Reprodução/ Divulgação

1. Panelas de aço inoxidável e panelas de aço inoxidável de grau cirúrgico: são duráveis, resistentes à corrosão e distribuem o calor de forma uniforme. São ideais para vários tipos de alimentos.

Dentro das panelas de aço inoxidável, tem uma ainda mais potente, que é a panela de aço inoxidável de grau cirúrgico. “Em alguns preparos, não é necessário adicionar muito ou, até mesmo, nenhuma quantidade de gordura ou água. É possível cozinhar em uma mesma panela peitos de frango, cenouras, batatas e até um ovo inteiro sem a adição de água ou gordura, e os sabores não se misturam”, afirma Cinthia Oliveira, gerente sênior de marketing da Royal Prestige, marca com 80 tipos de utensílios;

2. Panelas de ferro fundido: são pesadas e retêm o calor por um longo tempo, o que as torna ideais para cozinhar alimentos que requerem calor constante e uniforme, como assados, guisados ou até grelhados e para alimentos que precisam ser cozidos em fogo baixo. As panelas de ferro fundido também são mais saudáveis do que as panelas de alumínio, pois não liberam substâncias tóxicas.

Panela de ferro

Panela de ferro

Reprodução/ Divulgação

Dentro das panelas fundidas, podemos ter dois modelos: as esmaltadas e as pintadas. “O esmalte assegura a melhor a limpeza e higienização do produto, sendo necessário apenas passar uma esponja de plástico com água e detergente. Pode ainda ir para a máquina de lavar louças, ir direto do fogão ou forno para a mesa por serem coloridas”, afirma Hugo Berti, da Officine La Grande Maison. As esmaltadas são mais caras que as pintadas devido ao esmalte importado e a tecnologia de sua aplicação. “O esmalte impede a migração do ferro da panela aos alimentos”, afirma Berti, que criou a linha de panelas derivada de sua fundição há mais de 25 anos. As panelas foram criadas em parceria com a USP (Universidade de São Paulo) e de fabricantes de esmaltes. Hoje são 50 itens e 10 cores diferentes;

3. Panelas antiaderentes: são as mais comuns e que a gente vê na casa de todo mundo. Têm uma camada de revestimento antiaderente que evita que os alimentos grudem, facilitando a limpeza. São ótimas para preparar alimentos delicados, como omeletes e peixes. Porém, quando começam a descascar, podem soltar resíduos nos alimentos. Se desfaça delas nesse momento.

A Bracce aplica o revestimento antiaderente em suas panelas de alumínio tanto interna quanto externamente. “Além do revestimento, as panelas são de alumínio fundido de 5 milímetros, feitas de forma artesanal, uma a uma e mais grossas que as de alumínio comum”, afirma Rodrigo Portella Raimondi, dono da Bracce. “O antiaderente externo, em oito cores, também permite que as panelas saiam do fogo/forno direto para a mesa.”;

4. Panelas de cobre: meu sonho é ter uma dessas, mas são caras e não vi necessidade ainda de substituir uma das minhas por ela. O cobre é um excelente condutor de calor e proporciona um aquecimento rápido e uniforme. São populares entre os chefs profissionais, mas pedem uma manutenção regular para preservar seu brilho e evitar a oxidação. Muitas panelas de cobre têm revestimentos internos de aço inoxidável ou estanho para evitar reações com os alimentos;

5. Panelas de vidro: são transparentes e permitem que você veja o alimento enquanto cozinha. São ideais para pratos que requerem cozimento lento, como ensopados e sopas. Eu acho que não daria conta de algo tão delicado nas minhas mãos (!);

Panela de alumínio fundido e pintura antiaderente

Panela de alumínio fundido e pintura antiaderente

Reprodução/ Divulgação

6. Panelas de alumínio: são as mais antigas, que podem ficar brilhando como um espelho do lado de fora. São bem leves e aquecem rapidamente, sendo ideais para cozimento rápido. Não são recomendadas para cozimento lento porque podem grudar os alimentos;

7. Panelas de cerâmica: as panelas de cerâmica retêm e distribuem o calor de maneira uniforme. As panelas de cerâmica chamam a atenção pela beleza e pela possibilidade de cores. Podem ser usadas no fogão, forno e até no micro-ondas. São boas opções para o cozimento de pratos que precisam de um calor constante, suave e uniforme, como risoto, molhos e ensopados. Elas são ideais para cozimentos de longa duração, como feijoadas, moquecas e carnes. As panelas de cerâmica também são mais seguras por não liberarem substâncias tóxicas e por serem mais resistentes a arranhões;

8. Panelas de barro: as panelas de barro são usadas em várias partes do mundo e são muito populares no Brasil. Eu já tive várias panelas de moqueca feitas de barro no Espírito Santo. São delicadas e evite deixar os alimentos grudarem porque podem danificar o barro. Elas têm a capacidade de reter calor e umidade, mantendo uma temperatura constante, o que é ideal para cozimentos lentos e suculentos.

MODELOS DE PANELAS

1. Panela com cabo: é a mais tradicional de todas e praticamente toda casa tem uma ou mais em diversos tamanhos. É a típica faz tudo. Nem muito grande, nem muito pequena, nem muito baixa, nem muito alta. Ela tem o tamanho perfeito para preparar uma grande variedade de receitas, da calda do bolo ao arroz de todo do dia a dia, passando por molhos, refogados e ensopados;

2. Caçarola: é muito parecida com a panela de cabo, a diferença é que ela acaba sendo um pouquinho mais alta e ao invés de cabo, a caçarola possui alças e pode ser encontrada em vários tamanhos. Esse formato estratégico permite que a caçarola cozinhe alimentos mais lentamente, realçando os sabores. Por isso, ela é ótima para preparar sopas, ensopados e alguns tipos de carne que precisam de cozimento lento;

3. Frigideira: é uma coringa em qualquer cozinha. Eu tenho várias em tamanhos diferentes. A frigideira frita ovo, grelha salmão, faz tapioca e molho. Ela também pode ser usada para o preparo de panquecas, crepes e omeletes;

Frigideira

Frigideira

Reprodução/ Divulgação

4. Sauteuse: é um tipo de frigideira com laterais ligeiramente mais altas e arredondadas. Usada principalmente para saltear alimentos, a frigideira sauteuse também pode ser usada para preparar alimentos gratinados, já que ela consegue segurar o calor por um pouco mais de tempo;

5. Wok: é muito usada em pratos orientais. Esse tipo de panela é semelhante a uma frigideira só que bem mais alta. Indicada para saltear alimentos, a panela wok prepara legumes e carnes saborosos e sempre no ponto certo;

6. Panela de pressão: cozinha tudo mais rapidamente graças a pressão e o vapor quente formado em seu interior. Muitas vezes em um terço do tempo normal de uma panela aberta, o que também economiza muito gás. Eu acho que é um utensílio indispensável para quem cozinha. Eu já tive três. Hoje eu vivo bem com duas. Não tenha medo da panela de pressão!;

7. Caldeirão: é uma panela grande e funda, ideal para cozinhar grandes quantidades de alimentos, como feijoadas, sopas, cozidos e ensopados.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas