CORRIDA X NUTRIÇÃO

Uma boa alimentação é peça chave para garantir um bom rendimento, tanto nos treinos quanto nas atividades diárias

Corredores de rua

Corredores de rua

Pexels

A nutrição é fundamental para o corredor assim como para qualquer atleta.

Os treinos frequentes e extenuantes provocam alterações fisiológicas em seu corpo, o que aumenta a demanda de calorias e de certos nutrientes. “Se essa demanda não for suprida, haverá baixo rendimento, fadiga precoce e outros sintomas, como dores abdominais, tontura e desmaio”, explica a nutricionista Juliana Pelissari. "A desidratação é outro problema comum entre estes atletas, pois muitos já entram em provas e treinos com baixa ingestão de água durante o dia."

Um ponto muito importante, é o fato da maioria dos corredores, hoje, serem pessoas que antes ou após seus treinos, ainda enfrentam um rigoroso dia de trabalho. Por isso a importância da boa nutrição não só para alcançar seus objetivos nas pistas, mas também no seu dia-dia.

Mas então, como deve ser a dieta dos corredores ? A nutricionista Juliana pontua:" deve ser balanceada em todas as refeições, composta por proteínas, carboidratos, gorduras do bem, vitaminas e sais minerais." E quantas refeições? Existe um horário definido para cada uma? O que comer em cada horário? 

A nutri fez um resuminho bem bacana pra gente:

Pixabay

- 5 refeições ao dia: manutenção dos nutrientes no organismo e do trabalho do metabolismo energético;

- Para pessoas que tem como refeição anterior ao treino, o café da manhã: ingerir os alimentos  de 30 à 60 minutos antes de praticar atividade física. Recomenda-se comer pães e cereais, juntamente com proteínas magras (presunto magro, peito de peru ou até mesmo queijos magros);

- Para quem almoça antes de treinar, deve comer 3 horas antes do treino. Neste caso, a recomendação é ingerir massa, arroz ou batata, e novamente proteínas magras como carne vermelha, frango, peixe ou ovo.

- Alimentos mais gordurosos devem ser evitados para não dificultar a digestão;

- Durante a corrida, pode haver a necessidade de reposição energética, para treinos superiores a 60 minutos. Caso isso aconteça, o recomendado é a ingestão de suplementos ricos em carboidratos;

- Hidratação com água é fundamental ao longo da duração da atividade física.

A literatura traz, que conforma se aumenta a intensidade do treinamento, pode haver alterações a nível imunológico, deixando o atleta suscetível a infecções, como gripes e resfriados.

Por isso, saber o que comer, quanto e quando comer é essencial!

Procure um profissional para te auxiliar.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas